Corretor de Moda em Fortaleza

Clique Aqui e Fale com o Corretor Alexandre Nogueira

Conheça as Melhores Fábricas de Confecções em Fortaleza-Ce.

Corretor de Moda em Fortaleza – Alexandre Nogueira  

Olá, Seja muito bem vindo(a) !
Meu nome é Alexandre Nogueira, sou corretor de moda aqui em Fortaleza-Ce há muitos anos, e trabalho com as melhores fábricas de confecções do mercado de moda de Fortaleza como, Colméia, Deep, Handara, Linhas e formas, Amarelô, Moda Colmeia e muitas outras logo mais a baixo vou deixar uma lista mais completa .

Meu trabalho é dar suporte e auxiliar você lojista em suas compras, seja presencial ou a distância, no caso de você vir a Fortaleza comprar nas fábricas indicada por mim, eu agendo com você o dia de sua chegada e eu vou pegar você no Aeroporto, Rodoviária ou em outro local de sua preferência e o levarei até as Fábricas para que você faça suas compras com segurança e tranquilidade, quando você terminar eu retorno com você ao local onde o peguei e assim finalizo meu trabalho.

No caso de compra a distância que é a mais utilizada hoje em dia pelos clientes, devido ao fato de se economizar bastante com despesas de viagem, passagens e hospedagem, sem contar na segurança, o cliente paga apenas o frete dos correios que é relativamente barato, e isso sem dúvidas nenhuma ajuda bastante principalmente para quem está começando, que pode utilizar esse dinheiro que seria usado nessas despesas para aumentar suas compras e assim aumentar seus lucros.

História da moda

Os seres humanos desde o primórdio passaram a se cobrir com peles de animais para se proteger do clima e, com o tempo, essa proteção foi se tornando cada vez mais sinônimo de poder.

No período Bizantino, dava-se valor às túnicas. Os bizantinos da classe mais elevada vestiam túnicas feitas de seda e decoradas com pérolas e pedras preciosas.

Enquanto que as classes inferiores usavam mantos simples e retangulares. Os acessórios deste período também ficaram famosos por misturar referências góticas com ornamentos árabes e por ter muito dourado e símbolos religiosos.

Já os mais pobres usavam roupas na cor azul, que era feita com ureia, encontrada em quantidade, pois os tintureiros tomavam muitas bebidas alcoólicas, urinavam em baldes, e essa era utilizada para tingir as peças de tecido.

Décadas de 1920 a 1950

Nesse tempo, a tendência já estava livre dos espartilhos do século XIX. As saias já mostram mais as pernas e o pescoço. Na maquiagem, a tendência era o batom. A boca era carmim, em forma de coração. A maquiagem era forte nos olhos, as sobrancelhas eram tiradas e o risco pintado a lápis.

A tendência era ter a pele muito branca. o seu marco nas décadas de 60 e 70, com a influência de "mods" "skinheads" que buscavam um meio diferente de se vestir. Eles destruíam roupas clássicas e misturavam com roupas cotidianas, no entanto o mercado viu a urgência de fazer roupas finas que atendesse aquele público que queria transpor do clássico.

Foi o tempo que Hollywood estava em evidência, e a maioria dos grandes estilistas da quele tempo, uma vez que Coco Chanel e Jean Patou, criaram roupas para grandes estrelas.

Foi um período de prosperidade e liberdade, animada pelo som das bandas de jazz e pelo charme das melindrosas, as mulheres modernas do tempo, que frequentavam os salões e traduziam em seu comportamento e modo de vestir o espírito da também chamada Era do Jazz.

A silhueta dos anos 1920 era tubular, os vestidos eram mais curtos, leves e elegantes, com braços e costas à mostra. O tecido preponderante era a seda.

Os novos modelos facilitavam os movimentos frenéticos exigidos pelo charleston - dança vigorosa, com movimentos para os lados a partir dos joelhos. As meias eram em tons de bege, sugerindo pernas nuas. O chapéu, até portanto secundário obrigatório, ficou restrito ao uso diurno.

O padrão mais popular era o "cloche", enterrado até os olhos, que só podia ser usado com os cabelos curtíssimos, a "la garçonne", uma vez que era chamado. A mulher sensual era aquela sem curvas, sem seios e com quadris pequenos. A atenção estava toda voltada aos tornozelos.

A sociedade dos anos 1920, além da ópera ou do teatro, também frequentava os cinematógrafos, que exibiam os filmes de Hollywood e seus astros, porquê Rodolfo Valentino e Douglas Fairbanks.

As mulheres copiavam as roupas e os trejeitos das atrizes famosas, uma vez que Gloria Swanson e Mary Pickford. A cantora e dançarina Josephine Baker também provocava alvoroço em suas apresentações, sempre em trajes ousados.